Vedovato Odontologia disponibiliza tratamentos com Oz√īnioterapia

11 de December de 2017

Nos dias 20, 21 e 22 de outubro de 2017 a Dra. Ang√©lica Vedovato fez mais um curso de atualiza√ß√£o para aplica√ß√£o da oz√īnioterapia pela ABOZ, no Hotel Matsubara em S√£o Paulo. As aulas foram ministradas por v√°rios professores da √°rea, com a participa√ß√£o do professor americano Philipi Molica. A Dra. Ang√©lica fez sua habilita√ß√£o em oz√īnioterapia pela Universidade S√£o Leopoldo Mandic (Campinas ‚Äď SP) em fevereiro de 2017 e tem atuado na √°rea desde ent√£o.

A ozonioterapia √© o uso do oz√īnio para fins medicinais. √Č produzido por um gerador com oxig√™nio puro (medicinal) podendo ser veiculado na forma de √°gua ozonizada, g√°s de oz√īnio e √≥leo ozonizado. O oz√īnioterapeuta √© um dentista especialmente treinado para tal fun√ß√£o. O oz√īnio medicinal tem propriedades altamente bactericidas, fungicidas e antivirais (virost√°tico). Suas propriedades podem tamb√©m ativar o sistema imunol√≥gico, pois √© um estimulador biol√≥gico. Na Odontologia ele √© aplicado somente na forma t√≥pica e √© coadjuvante em todas especialidades dando conforto e melhor resultado aos tratamentos.

Para mais informa√ß√Ķes entre em contato conosco ou acesse: www.aboz.org.br

post_blog_oxi3

Prof. Vedovato lança o movimento Slow Dentistry no Brasil

21 de November de 2017

Movimento ‚ÄúSlow Dentistry‚ÄĚ

 

Todas as ci√™ncias do desenvolvimento humano encontram-se em um turbilh√£o de mudan√ßas, numa escalada conduzida pelas redes sociais, influenciando esta gera√ß√£o e que com certeza ser√° ‚Äúmutag√™nica‚ÄĚ para as pr√≥ximas. Na √°rea da sa√ļde, essas mudan√ßas tamb√©m atingiram os profissionais e os pacientes, n√£o cabe a mim discorrer sobre a medicina, por√©m o manifesto ‚Äúslow medicine‚ÄĚ est√° presente e de uma maneira marcante se contrap√Ķe a atual forma de resultados efetivos, baseados nos exames e pouco na manifesta√ß√£o cl√≠nica do paciente e muito menos na humaniza√ß√£o do atendimento ao paciente. Um de seus precursores √© o m√©dico italiano Marco Bobbio, secretario geral do movimento slow medicine (medicina lenta) e autor dos livros ‚ÄúO doente imaginado‚ÄĚ e ‚ÄúTroppa Medicina‚ÄĚ (muita medicina), este √ļltimo n√£o lan√ßado no Brasil. O movimento ‚Äúslow medicine‚ÄĚ assim como o ‚Äúslow food‚ÄĚ, querem discutir o modelo atual de concep√ß√£o da medicina e da alimenta√ß√£o.

Gostaria de discorrer um pouco o que est√° se passando com a odontologia mundial neste momento, onde um ‚Äúmodelo de resultado‚ÄĚ est√° indicado para todos os pacientes.

O meu rep√ļdio √© dirigido ao caminho que a odontologia est√° trilhando, um caminho de resultados imediatos, r√°pidos, onde o paciente √© o trampolim para alavancar somente o dinheiro.

Atualmente, e cada vez mais, os estudos nos levam a acreditar que a humaniza√ß√£o do atendimento se sobrep√Ķe aos resultados dos exames e an√°lises computadorizadas. Por exemplo, no tratamento das desordens temporo-mandibulares (D.T.M) e das dores orofaciais (D.O.F), os resultados dos exames nos auxiliam na forma de particularizar a terapia e n√£o impor uma terapia igual a todos.

No atual momento em que as pessoas est√£o conectadas o tempo todo, √© not√≥rio o aumento de pacientes que nos procuram com altera√ß√Ķes dent√°rias caracterizadas por sinais e ou sintomas decorrentes de parafun√ß√Ķes em idades precoces e dependentes de medicamentos para estabilidade emocional, cada vez mais, teremos em nossas cl√≠nicas pacientes com este perfil. A compreens√£o do paciente eixo I e eixo II, √© fundamental para o resultado do tratamento reabilitador dos dentes e esse tratamento deve ser concebido num modelo personalizado que seja previs√≠vel e respeite as articula√ß√Ķes, os m√ļsculos e o bom funcionamento do sistema mastigat√≥rio. O respeito a cicatriza√ß√£o, matura√ß√£o e estabilidade dos tecidos √≥sseos e gengivais n√£o mudaram, d√©cadas de estudos comprovaram e nos deram diretrizes do processo de repara√ß√£o das estruturas que envolvem um tratamento odontol√≥gico.

A f√≥rmula do sucesso e longevidade est√° dispon√≠vel e comprovada e de uma forma simplista podemos colocar que o diagn√≥stico correto, plano de tratamento, tempo de atendimento para realiza√ß√£o dos procedimento, tecnologias e experi√™ncia cl√≠nica, nos levam ao sucesso e a longevidade dos tratamentos. √Č bem prov√°vel que parte dos insucessos estejam relacionados ao tempo de atendimento diminu√≠do.

O Professor Henry Marsh √© um conceituado neurocirurgi√£o ingl√™s que tem alguns livros escritos sobre a sua √°rea de atua√ß√£o e possui in√ļmeras ‚Äúfrases de efeito‚ÄĚ que obrigam o leitor a refletir, ele diz:

 

‚Äú√Č preciso tr√™s meses para aprender a fazer uma cirurgia, tr√™s anos para saber quando √© preciso faze-la e 30 anos para saber quando n√£o se deve fazer a cirurgia. ‚ÄĚ

 

Por essa raz√£o, lan√ßo o movimento ‚Äúslow dentistry‚ÄĚ aqui no Brasil, pois ele j√° est√° germinando na Europa e espero abrir um debate com colegas que compactuam com a ideia da odontologia n√£o se enveredar neste universo que a medicina e a alimenta√ß√£o j√° entraram e est√£o tentando reverter.

A odontologia n√£o pode ser comparada ao ‚Äúfast-food‚ÄĚ que transformou a medicina e a alimenta√ß√£o e como diz o Dr. Marco Bobbio, as pessoas sentam a mesa n√£o para comer o que desejam e sim ‚Äúo que pode‚ÄĚ ou o que ‚Äún√£o pode‚ÄĚ.

Na odontologia, o que vemos hoje nos eventos patrocinados por empresas reflete o que est√° escrito no √ļltimo livro do professor Jim√©nez-Lopes: (‚ÄúAjuste Oclusal em Implantes e Dentes Naturais: Oclus√£o em 3D‚ÄĚ) ‚Äú Temos muitos jovens ignorantes e inexperientes sem nenhuma d√ļvida e muitos inteligentes e experientes cheios de d√ļvidas‚ÄĚ.

Tem muito dinheiro e ‚Äúeconomia‚ÄĚ dentro dessa nova odontologia, por√©m n√£o se iludam os mais jovens, o resultado financeiro n√£o ficar√° com o dentista e muito menos melhorar√° a vida do nosso paciente. H√° 30 anos atr√°s, os dentistas conclu√≠am os cursos de gradua√ß√£o e tinham a certeza de que montariam seus consult√≥rios particulares para atender ‚Äúseus‚ÄĚ clientes. De 15 anos para c√° os dentistas deixam a faculdade e tem a certeza que ser√£o empregados de alguma cl√≠nica onde ter√£o que produzir muito em pouco tempo, para sobreviver.

Precisamos parar e pensar, mudar a forma de agir, do contr√°rio teremos em um futuro pr√≥ximo dentistas emburrecidos, empobrecidos e in√ļmeros pacientes insatisfeitos.

Precisamos repensar a odontologia atual.

 

 

S√£o Paulo ‚Äď Novembro de 2017

Eurípedes Vedovato

Curso de Oclusão e Prótese Fixa em Portugal

15 de September de 2017

Do dia 29 de agosto ao dia 3 de setembro, o prof. Eur√≠pedes Vedovato e o Dr. Thiago Vedovato realizaram o 4¬ļ m√≥dulo do curso de Oclus√£o e Pr√≥tese Fixa na Cl√≠nica Mollaris, na cidade de Leiria, Portugal. Foram 4 dias de muito trabalho e ensinamentos. Nesses dias ocorreram aulas te√≥ricas e na cl√≠nica foram provadas as infraestruturas met√°licas e cer√Ęmicas unit√°rias, moldagens de transfer√™ncia dos implantes, coppings e preparos de facetas, arco facial e montagem nos articuladores ARTEX, todos os trabalhos foram realizados com a tecnologia CAD-CAM, pelo laborat√≥rio de pr√≥teses P.M.F. que tem a supervis√£o t√©cnica, do TPD Pedro Freitas.

Prof. Vedovato orientando os alunos no laboratório da Mollaris, em Leiria.

Prof. Vedovato orientando os alunos no laboratório da Mollaris, em Leiria.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Modelos montados em articuladores ARTEX.

Modelos montados em articuladores ARTEX.

Dr. Eurípedes Vedovato com mais uma turma em Portugal

02 de August de 2017

O diretor clínico da Vedovato Odontologia, Dr. Eurípedes Vedovato segue com mais um módulo de seu curso clínico de prótese fixa e oclusão em Portugal. Essa é a quinta turma sob a batuta do professor, na cidade de Leiria.

Ao final do curso s√£o reabilitados 4 pacientes e os alunos saem aptos a realizarem reabilita√ß√Ķes orais complexas, utilizando pr√≥teses parciais fixas suportadas por dentes e implantes.

O curso é composto por 5 módulos e tem duração de 1 ano.

Homens em pé da esquerda para direita: Drs. Marcelo Lopes, Marco Pestana e Eurípedes Vedovato. Mulheres sentadas da esquerda para direita: Dras. Andreia Silva, Ana Freitas, Mafalda Catrau, Karin Pellenz, Ligia Amado e Sílvia Manteigas.

Homens em pé da esquerda para direita: Drs. Marcelo Lopes, Marco Pestana e Eurípedes Vedovato.
Mulheres sentadas da esquerda para direita: Dras. Andreia Silva, Ana Freitas, Mafalda Catrau, Karin Pellenz, Ligia Amado e Sílvia Manteigas.

Curso de Habilitação em Lasers em Odontologia

05 de June de 2017

A Dra. Caroline Parducci, dentista do corpo clínico da Vedovato Odontologia realizou o curso de Habilitação em Lasers em Odontologia, turma de Abril-Maio de 2017 na Fundação Faculdade de Odontologia FFO Fundecto, o curso ocorreu no Laboratório Especial de Laseres em Odontologia da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo LELO- FOUSP.

O que é?

A palavra LASER corresponde a uma sigla composta pelas palavras Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation, a qual significa ‚ÄúAmplifica√ß√£o da Luz por Emiss√£o Estimulada de Radia√ß√£o‚ÄĚ.

 

Onde se aplica?

O princ√≠pio da bioestimula√ß√£o promovido pelo Laser de Baixa Pot√™ncia foi introduzido h√° mais de 20 anos na √°rea da sa√ļde, √© aplicado para acelerar a cicatriza√ß√£o de les√Ķes intraorais. Em associa√ß√£o a um fotossembilizador possui efeito antimicrobiano, sendo tamb√©m utilizado em infecc√ß√Ķes orais.

Nas situa√ß√Ķes cl√≠nicas pode ser aplicado para se obter resultados terap√™uticos nos casos de: AFTA (√ölcera Aftosa Recorrente), Alveolite, Bioestimula√ß√£o √≥ssea, Cirurgias, Les√Ķes de C√°rie, DTM (Disfun√ß√£o Temporo Mandibular), Edemas, Endodontia, Gengivite e Periodontite, Herpes Simples, Preven√ß√£o do Aparecimento de Les√Ķes de Herpes, Hipersensibilidade dentin√°ria, Les√Ķes traum√°ticas (√ļlceras), Mucosite decorrente de quimio e radioterapia, Ortodontia, Pediatria, Nevralgia, Paralisia facial, Queilite angular e Parestesia.

 

Quais os benefícios?

A radiação emitida pelos lasers de baixa potência proporcionando ao organismo uma melhor resposta à inflamação, com consequente redução do edema e minimização da sintomatologia dolorosa (efeito analgésico), além de favorecer de maneira bastante eficaz a reparação tecidual da região lesada mediante a bioestimulação celular.

 

O LASER causa C√Ęncer?

Não. A radiação emitida pelos aparelhos de laser se caracteriza por ser uma radiação não ionizante, portanto não possui energia suficiente para causar uma alteração na configuração de elétrons dos átomos.

Dra Caroline Parducci

Dra Caroline Parducci

 

Dra Caroline entre os colegas do curso.

Dra Caroline entre os colegas do curso.

VEDOVATO ODONTOLOGIA REALIZA QUARTA EDI√á√ÉO DO CURSO DE ENCERAMENTO DE DENTES ANTERIORES SUPERIORES COM MOCK UP CL√ćNICO

03 de May de 2017

Nos dias 28 e 29 de abril de 2017 ocorreu mais uma edi√ß√£o do curso ‚ÄúEnceramento de dentes anteriores superiores com mock-up cl√≠nico‚ÄĚ, que foi ministrado pelo Prof. Alexandre Santos (T.P.D.) do Laborat√≥rio Studio Art Dental, de Curitiba e pelo Dr. Eur√≠pedes Vedovato, diretor cl√≠nico da Vedovato Odontologia.

Como nas outras edi√ß√Ķes, os alunos usufru√≠ram de 2 dias de atividade pr√°tica laboratorial e cl√≠nica e nos intervalos tiveram o privil√©gio de confraternizar com os coffees no ecotelhado de nossa cl√≠nica.

dsc_4475

Sentados da esquerda para direita, Dra Regina Piovesana, o professor TPD Alexandre Santos, Dr. Eur√≠pedes Vedovato, Dras Eliane Higa e Thais Brand√£o. Em p√© da esquerda para direita: Drs. Thiago Vedovato, F√°bio Gon√ßalves, Maleny Barajas (M√©xico), Paulo Floriano, Renata Belleza, Ana L√ļcia Andraus (Taubat√© ‚Äď SP) e Priscila Sakzenian (Mogi Gua√ßu ‚Äď SP).

VEDOVATO ODONTOLOGIA NA ALEMANHA

03 de May de 2017

Na semana de 21 a 25 de mar√ßo, os¬† Drs. Eur√≠pedes e Thiago Vedovato, participaram do IDS 2017 (International Dental Show) que ocorreu na cidade de Col√īnia, na Alemanha. Esse evento ocorre a cada dois anos e √© considerada a maior feira odontol√≥gica do mundo, tendo mais de 2.300 expositores de 59 paises e um p√ļblico estimado em mais de 150.000 pessoas presentes. Nas √ļltimas edi√ß√Ķes do IDS, a Vedovato Odontologia sempre esteve presente com dentistas da sua equipe cl√≠nica e t√©cnica e tem como objetivo conhecer e trazer para o Brasil o que h√° de mais moderno na odontologia mundial.

L√° foi poss√≠vel rever grandes amigos e conhecer pessoas ilustres, como aconteceu nas edi√ß√Ķes anteriores.

Dr. Eurípedes Vedovato, TPD Lucas Freitas (Portugal), Dr. Thiago Vedovato, Hugo Benavides (Carl Zeiss Portugal), TPD Pedro Freitas (Portugal) e Fernando Silveira (Carl Zeiss Brasil).

Dr. Eurípedes Vedovato, TPD Lucas Freitas (Portugal), Dr. Thiago Vedovato, Hugo Benavides (Carl Zeiss Portugal), TPD Pedro Freitas (Portugal) e Fernando Silveira (Carl Zeiss Brasil).

Drs. Thiago Vedovato, Eurípedes Vedovato, Eduardo Miyashita e TPD Pedro Freitas (Portugal) no jantar da Bausch

Drs. Thiago Vedovato, Eurípedes Vedovato, Eduardo Miyashita e TPD Pedro Freitas (Portugal) no jantar da Bausch

Flagrantes de uma explanação sobre um produto.

Flagrantes de uma explanação sobre um produto.

TPD Pedro Freitas (Portugal), Drs. Eurípedes Vedovato, Emílio Zanatta e Thiago Vedovato e o Sr. Cleiton Bauler (representante da Bausch no Brasil) diante do stand da Bausch

TPD Pedro Freitas (Portugal), Drs. Eurípedes Vedovato, Emílio Zanatta e Thiago Vedovato e o Sr. Cleiton Bauler (representante da Bausch no Brasil) diante do stand da Bausch

TPDs Lucas Freitas (Portugal) e Alexandre Santos e Julio Santos (Brasil) e Dr. Thiago Vedovato no jantar de confraternização oferecido pela Bausch

TPDs Lucas Freitas (Portugal) e Alexandre Santos e Julio Santos (Brasil) e Dr. Thiago Vedovato no jantar de confraternização oferecido pela Bausch

 

 

 

Brasileiros e protugueses no stand da Envisiontec que produz impressoras,  nova tendência na prótese dentária laboratorial

Brasileiros e protugueses no stand da Envisiontec que produz impressoras, nova tendência na prótese dentária laboratorial

Grupo de brasileiros e portugueses na entrada principal da feira.

Grupo de brasileiros e portugueses na entrada principal da feira.

Dr. Euripedes Vedovato e alunos do curso de especialização em Prótese Dentária da APCD-JP visitam o Instituto Branemark

17 de March de 2017

Os alunos do curso de especializa√ß√£o em pr√≥tese dent√°ria da APCD do Jardim Paulista, coordenado pelo Dr. Eur√≠pedes Vedovato, visitaram no √ļltimo dia 15 de fevereiro de 2017 o P. I. Branemark Institute, na cidade de Bauru, no interior do estado de S√£o Paulo. Nesta ocasi√£o o Dr. Vedovato ministrou para os alunos e convidados uma palestra sobre o Protocolo de 3 implantes para mand√≠bula, que foi por ele desenvolvido para ser realizado no P.I. Branemark Institute, sob a batuta do professor P.I. Branemark, esse projeto iniciou-se em 2005 e √© aplicado at√© hoje.

Na sequ√™ncia da palestra do Prof. Vedovato, a Dr.¬™ Thais Brand√£o, que tamb√©m trabalhou no Instituto P.I. Branemark, ministrou uma palestra sobre seu trabalho nos pacientes que foram operados pela equipe de cirurgi√Ķes do Instituto e por ela reabilitados, confeccionando pr√≥teses extra orais como orelha, nariz e olhos.

O grupo foi recepcionado pela Dr.ª Ingrida Ginters que é a diretora do Instituto e fez a apresentação da infraestrutura aos convidados.

Foi uma experiência ímpar e gratificante a todos que lá estiveram.

 

Alunos professores e convidados.

Alunos professores e convidados.

 

Prof. Eur√≠pedes Vedovato e o cirurgi√£o Dr. Hugo Nary, respons√°vel pela √°rea cl√≠nica/cir√ļrgica do Instituto P.I. Branemark.

Prof. Eur√≠pedes Vedovato e o cirurgi√£o Dr. Hugo Nary, respons√°vel pela √°rea cl√≠nica/cir√ļrgica do Instituto P.I. Branemark.

 

Dr.ª Thais Brandão ministrando sua palestra.

Dr.ª Thais Brandão ministrando sua palestra.

 

Drª. Ingrida Ginters (ao centro) apresentando as dependências do Instituto aos convidados.

Drª. Ingrida Ginters (ao centro) apresentando as dependências do Instituto aos convidados.

Vedovato Odontologia e a Oz√īnioterapia ‚Äď Dra Ang√©lica Vedovato credencia-se para a utiliza√ß√£o do oz√īnio na pr√°tica cl√≠nica

17 de March de 2017

O que é?

A oz√īnioterapia √© uma terapia natural que utiliza o oz√īnio como princ√≠pio ativo, promovendo a estimula√ß√£o do sistema imunol√≥gico e tem efetiva a√ß√£o contra v√≠rus, fungos e bact√©rias. O uso do oz√īnio vem integrar e complementar o tratamento odontol√≥gico.

Onde aplica-se?

A oz√īnioterapia pode ser utilizada em praticamente todas as √°reas da odontologia e est√° dispon√≠vel na forma de g√°s, √°gua ozonizada e √≥leo ozonizado.

Quais os benefícios?

Por ser uma terapia natural √© segura. Na literatura cient√≠fica n√£o existe relato de resist√™ncia bacteriana ao oz√īnio. A √°gua ozonizada tem propriedades antinflamat√≥rias, analg√©sica, cicatrizante e antiss√©ptica.

Dra Ang√©lica ao centro, entre os colegas e professores do curso de Oz√īnioterapia.

Dra Ang√©lica ao centro, entre os colegas e professores do curso de Oz√īnioterapia.

Dr. Vedovato faz apresenta√ß√£o no 22¬ļ Encontro Anual da SBOE

02 de December de 2016

O Dr. Eur√≠pedes Vedovato foi palestrante convidado do 22¬ļ Encontro Anual da SBOE (Sociedade Brasileira de Odontologia Est√©tica) que aconteceu na cidade de Natal ‚Äď RN nos dias 16 a 19 de novembro de 2016.

A palestra teve como tema ‚Äú Microscopia operat√≥ria e seu papel na reabilita√ß√£o oral‚ÄĚ.

_wel5512

 

 

Prof. Vedovato se apresentando no evento.

Prof. Vedovato se apresentando no evento.

 

 

 

Prof. Vedovato e o presidente do 22¬ļ Encontro Anual do SBOE.

Prof. Vedovato e o presidente do 22¬ļ Encontro Anual do SBOE, Dr. Dickson M. da Fonseca